Botsuana, esse pequeno e notável país, faz fronteira com a África do Sul, a Namíbia e o Zimbábue. Dono de uma complexa biodiversidade e de ricas fauna e flora, entrega àqueles que o visitam um diferencial enorme nos safáris. Os tradicionais – e já conhecidos por muitos – “safáris em jeep 4×4” são realizados primorosamente, porém, eles não são a única forma de exploração desta região. Botsuana, literalmente, nos dá a oportunidade de realizar esses safáris tanto na terra como na água e no ar.

Uma das experiências mais marcantes para mim foi realizar o safári no “mokoro”. Trata-se de uma canoa que navega entre os rasos e pequenos canais da fértil região do “Okavango Delta”, também conhecido como uma das Sete Maravilhas da África, apreciando pequenos animais, muitos pássaros e desfrutando de um pôr do sol impressionante. Ao final, “voilà”, descemos do mokoro para desfrutar de um drinque com petiscos, literalmente, com água do Okavango nos tornozelos.

Nas intrigantes e misteriosas regiões do Savute e Linyanti, famosas por suas grandes feras, com hábitos únicos e bem peculiares, os leões se adaptaram e se tornaram predadores de elefantes, “incluindo os adultos”. São regiões que demandam respeito e que pude ter o privilégio de explorar em jeeps 4×4 nos safáris matutinos e também noturnos.

Muitas pessoas me perguntam sobre “manter-se conectada” em Botsuana. Quando cheguei lá e percebi que iria ficar sem wi-fi e que não iria conseguir falar com meu marido, sem ter notícias do meu filho bem pequeno na época, a primeira sensação foi de uma certo desconforto, mas ficar tantos dias sem comunicação com o mundo me fez relaxar. Deixar de lado aquele terrível hábito de checar mensagens e notícias a cada instante no celular fez com que eu me conectasse com as pessoas que estavam no meu grupo.

Estar em contato com a natureza dessa forma tão intensa e se dar ao luxo de desligar por completo me fez muito feliz. Botsuana encanta pelo cenário, pelo povo e pelo poder que exerce nos seus pensamentos e na sua alma. Eu estava conectada com o entorno e comigo mesma.

Dormir nesse lugar ao som da vida selvagem tão de perto e sem abrir mão do conforto que a gente tanto gosta… Lembro que não queria dormir, queria me manter acordada para, por meio dos sons, tentar descobrir o que se passava lá fora da minha tenda. Foi algo sensacional e, de certa forma, misterioso.

Botsuana foi onde realizei o safári dos meus sonhos. É, sem dúvidas, um dos lugares mais incríveis que já conheci, não só pela diversidade de vida selvagem e por suas belíssimas paisagens, mas também pela energia única que a gente sente no país.

É diferente, é incrível, te emociona e revitaliza, como uma singela sensação de um sorriso interminável. “Oh, linda Botsuana, eu nunca lhe esquecerei”.

Por: Cecilia Frasson – Supervisora de Operações na Viagens & Cia.

busca